Follow by Email

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

As surpresas da estrada!

E numa linda tarde de sexta-feira, 04 de novembro de 2011, saí eu de Curitiba, em direção a bela e famosa Rio de Janeiro! Passei pelo ponto de encontro, onde todos perfilados, esperavam a hora de partir, como quem nada quer com a formação, fui-me embora, ser feliz, sozinha na estrada.
Eu, minha Fat Boy, 2008, meu som, e  desejo de chegar antes do anoitecer.
Era lindo, quem me via passar, logo notava o ronco da HD, (escapes Freedom, tip off shot shot) e assim, esticavam o pescoço para ver melhor. Enquanto isso, eu acelerava com gosto, pois como disse, não tinha tempo à perder. Foi na altura de Guararema, lembro muito bem, que parei em um pedágio, e ao retirar o dinheiro, ouvi ao longe outra HD roncando. Pensei que iria ganhar companhia, talvez um casal, ou um homem indo ao mesmo encontro que eu, o Rio Harley Days. Paguei, e saí devagar, pela pista da direita, pois queria ver quem estava na minha cola. Mas cerca de 2 minutos depois, eis que lá vem ela, uma Fat Boy, fazendo a curva de alta com as pedaleiras do chão. Ao passar por mim, notei, quase em fúria, que o pilota tinha uma peculiaridade, era uma "pilota". Saí em disparada, como se desafiada, buscando o vácuo da tal moça. Curva pra cá, curva pra lá, 160km/h. Alcancei, o que me custou, pois a "danada" tocava sem medo, e entrava nas curvas quase beijando o chão. Seus cabelos, ali, chacoalhando à minha frente, e eu tentando acompanha-la. E pensando... não pode!!! Essa moto tá envenenada! E 10 quilômetros depois, encosta outra moto, uma V. Strom, com um rapaz. Que me fez sinal de positivo, e completou explicando que ele e a moça a minha frente, estavam juntos, e assim continuamos. Ao chegar no portal da cidade, voltou a sinalizar, agora perguntando se eu aceitava parar, para beber algo ou comer, e eu logo aceitei. Eu queria saber mais, sobre a moça, na verdade, que vinha à minha frente, tocando o terror naquela Fat Boy com motor Evolution. Encostamos e nos sentamos à mesa, pedi um refrigerante e fui logo perguntando aos recém apresentados. " Vocês vão ao Rio?" Eis que, descobri que não, apenas saíram para aquele breve passeio. Mas eu ainda queria saber mais, o mais importante, e completei. " Menina, você anda muito bem de moto, eu disse. E ela respondeu: "Hoje em dia estou meio "cagona", problemas pessoais. Já andei muito melhor! "
Ao ouvir isso, só me restou ir embora...

Nenhum comentário:

Postar um comentário